DiamantesDiamantes Famosos

A História do Diamante (Infográfico)

Por 29/10/2012 Sem comentários

A história do diamante está repleta de muita admiração e, muitas vezes, de mistério. O infográfico a seguir conta de maneira interessante muitos acontecimentos importantes da história desta pela pedra preciosa, que está intimamente ligada aos anéis de noivado.

A História do Diamante (Infográfico)

Criado por Brilliance – Adaptado por Poésie

A História do Diamante:

800 a.C. – Diamantes Encontrados na India

O primeiro diamante foi encontrado há cerca de 3000 anos, na Índia. É provável que lá tenha sido o primeiro local a avaliar os diamantes por suas características de interação com a luz. Era usado como talismã ou decoração.

327 a.C. – Alexandre o Grande

Alexandre o Grande traz o primeiro diamantes para a Europa. Nesta época, os diamantes também são conhecidos na Grécia e no Império Romano, onde acreditava-se que eram pedaços de estrelas caídas.

500-1500 – Diamantes na Idade Média

Durante a Idade Média, os diamantes ficaram mais conhecidos por seu valor. Com o aumento da popularidade, os donos de minas começaram a espalhar mitos, dizendo que os diamantes eram venenosos, para desmotivar os empregados a roubarem as pedras.

900-1000 – Diamantes na Idade das Trevas

Na Idade das Trevas, os diamantes foram usados com fins medicinais. Eles eram ingeridos na esperança de curar doenças. O Papa Clemente tentou este método sem sucesso.

1074 – Diamantes Usados na Joalheria

Um dos primeiros exemplos de diamantes usados em joias foi na confecção da coroa de uma Rainha Húngara.

1150 – O Briolette da India

O Briolette da Índia é um lendário diamante de 90,38 quilates, em forma de gota. Acredita-se que tenha sido levado à Inglaterra por Eleanor de Aquitaine.

1375 – O Corte Point

O Corte Point foi desenvolvido para acompanhar a forma natural do diamante e, portanto, reduzir desperdícios na lapidação.

1382 – Rainha Anne de Bohemia

A Rainha Anne de Bohemia comprou uma coroa circular. Uma safira, um rubi, quatro pérolas e um diamante central estavam cravados na coroa.

1423 – Sir William Hankford

Sir William Hankford, o Chefe de Justiça da Inglaterra, deu a sua neta um presente de batismo: um anel de diamante.

1477 – Maria de Borgonha

Maria de Borgonha ganhou um anel de noivado do Arquiduque Maximiliano e se tornou a primeira mulher, segundo registros históricos, a ganhar este tipo de joia. Começou, então, a tradição dos anéis de noivado.

1650 – Lapidação Brilhante

O Cardeal Mazarino coletou diamantes de Catarina, a Grande e desenvolveu a primeira lapidação brilhante, que foi batizada de Brilhantes Mazarinos de Corte Duplo.

1664 – Diamante Wittelsbach

O Diamante Wittelsbach Foi um presente do rei Filipe IV da Espanha para sua filha, como celebração de seu noivado com o Imperador Leopoldo I da Áustria, em 1664. A cor do diamante era um raro azul escuro. 1792

1792 – O Diamante Francês Azul

O Diamante Francês Azul, ou o que mais tarde se tornou o Diamante  Hope, foi roubado da joias da Coroa Real  Francesa, durante a Revolução Francesa.

1837 – A Joalheria Tiffany

A Tiffany foi fundada por Charles Lewis Tiffany e operou como Tiffany, Young and Ellis. Em 1853, o nome mudou para Tiffany & Co, quando Charles Tiffany se tornou controlador e o foco da empresa em joias foi estabelecido.

1850 – A Grande Corrida do Diamante

A descoberta de diamantes próximos ao Rio Orange na África do Sul deu início à maior corrida de diamantes do mundo, o que coincidiu com o aumento da demanda.

1851 – O Diamante Koh-i-Noor

O Diamante Koh-i-Noor posso por nova lapidação para ser presenteado à Rainha Vitória. Um lapidário de Amsterdã foi responsável pelo novo corte. Hoje, o famoso diamante faz parte das joias da Coroa Real Britânica.

1900 – Spirit of de Grisogono

O Spirit of de Grisogono, com 312,24 quilates, foi encontrado no começo do século XX e é o maior diamante negro lapidado do mundo.

1924 – O Tio SAM

Este é o apelido do maior diamante já encontrado nos Estados Unidos. Ele foi descoberto por W. O. Bassun no parque Crater of Diamonds, no Arkansas.

1968 – O Diamante Asscher Krupp

O Diamante Asscher Krupp que, originalmente, foi batizado em homenagem à Vera Krupp von Bohlen und Halbach, foi vendido na Sotheby’s para Elizabeth Taylor.

1970 – Mineração na Austrália

Após sete anos de buscas, o potencial de exploração de diamantes da Austrália aflorou.

1979 – A Mina Argyle

A mina australiana foi descoberta nas proximidades do lago Argyle. Desde então, tornou-se a maior produtora de diamantes do mundo e é responsável por quase um terço da oferta mundial de diamantes.

2002 – O Diamante Beluga

O Diamante Beluga é um diamante de 41 quilates, encontrado em Golconda, Índia. A lapidação Ashoka deste diamante foi criada pela empresa William Goldberg e se trata de um corte retangular, com quinas arredondadas, que capturam e dispersam a luz para criar forte brilho.

Sem dúvida, este infográfico é um excelente trabalho. No entanto, alguns diamantes importantíssimos ficaram da história. O Cullinan e o Jonker são apenas alguns exemplos. E você, quais momentos históricos acha que estão faltando?

Procurei muito em várias joalherias um anel que estivesse à altura do que minha futura noiva merecia. Consegui tudo isso com a Poésie. Não à toa minha noiva ouve com certa frequência e com muito orgulho: 'este é o anel mais bonito de todos que já vi'.

Kadu

Ver coleção de anéis

Compartilhe com um amigo