Joias e ConceitosPedras Preciosas

Propriedade das Pedras Preciosas: Clivagem

Por 30/12/2011 Sem comentários

O modo como as pedras preciosas se quebram diz muito sobre a identidade de uma gema.

A maioria das gemas possui uma estrutura cristalina, ou seja, os átomos que compõem a pedra preciosa se arranjam em padrões repetitivos. A maneira como os átomos se organizam tende a criar ligações com diferentes forças. Como resultado, o mineral pode ter um ou mais planos ou direções de fraqueza, ao longo dos quais pode se quebrar mais facilmente.

Assim, as pedras preciosas tendem a se partir seguindo planos relacionados à sua estrutura atômica. Essa tendência ou propriedade é chamada de clivagem. A figura a seguir mostra os planos de fraqueza do diamante – átomos com um menor número de ligações:

Um pouco complicado, não? Para facilitar, imagine uma cartela de bilhetes de raspadinha. Ela, assim como as estruturas cristalinas, possui padrões repetitivos. Cada bilhete, cercado por pequenos cortes pontilhados, é um pedaço do padrão. Esses cortes são os pontos de fraqueza da cartela e a tendência é que a cartela se parta ao longo desses pontos. São, portanto, o plano de clivagem da cartela. Quando o corte é suave e se dá ao longo dos cortes, dizemos que a cartela se clivou. Da mesma forma, quando um mineral cliva, deixará uma superfície plana, ou praticamente plana.

É importante, ainda, entender que é possível rasgar uma cartela de bilhetes de raspadinha em locais que não sejam os cortes pontilhados. No entanto, é mais difícil que isso ocorra. As pedras preciosas também podem se quebrar em pontos diferentes dos pontos de clivagem, deixando uma superfície sem padrões definidos. Quando isso ocorre, diz-se que o mineral sofreu uma fratura.

As gemas podem ser classificadas de acordo com a qualidade da clivagem:

  • Perfeita: a clivagem ocorre ao longo de um plano liso e perfeito.
  • Excelente: a clivagem ocorre ao longo de um plano liso.
  • Distinta: o plano de clivagem é bem definido.
  • Boa: o plano de clivagem possui algumas imperfeições.
  • Pobre: o plano de clivagem é uma superfície cheia de imperfeições.
  • Nenhuma: o mineral se fratura em padrões aleatórios.

Além disso, as gemas também são classificadas de acordo com a facilidade/dificuldade de se clivarem. A calcita, por exemplo, é de fácil clivagem, enquanto o diamante é de difícil clivagem. Apesar de o diamante ser o material natural mais duro conhecido, ele pode se clivar.  Um golpe bem direcionado pode partir um diamante em dois, deixando um belo e admirável corte.

A clivagem é uma propriedade muito significante, não só porque ajuda a identificar uma gema, mas é especialmente importante quando uma pedra preciosa é preparada por um joalheiro ou lapidador.

Um joalheiro tem de conhecer os planos de clivagem da gema em questão, para que consiga proteger os principais pontos de fraqueza da pedra preciosa. Um lapidador, precisa conhecer essa propriedade, para que consiga antecipar a melhor lapidação para a pedra preciosa. O grande desafio desse profissional é extrair o máximo de beleza, sem permitir que a gema se torne vulnerável.

O vídeo a seguir ajuda a compreender melhor o conceito:

Procurei muito em várias joalherias um anel que estivesse à altura do que minha futura noiva merecia. Consegui tudo isso com a Poésie. Não à toa minha noiva ouve com certa frequência e com muito orgulho: 'este é o anel mais bonito de todos que já vi'.

Kadu

Ver coleção de anéis

Compartilhe com um amigo